quinta-feira, 21 de maio de 2009

Repensando conceitos

Ontem eu e meu grupo (duas colegas) fizemos uma apresentação sobre A Vontade de Poder de acordo com Friedrich Nietzsche, resumindo muito, a teoria é que todo homem tem uma vontade sua e realizá-la seria enaltecer a vida, mas para isso ele quebra normas da moral e da religião (é muito difícil resumir as teorias de Nietzsche e isso não é bem o sentido verdadeiro da teoria, quem quiser saber mais pode ler este trabalho que encontrei na Google).
Escrevemos uma página e 1/3 da segunda, fiquei muito insegura em um primeiro momento, mas conseguimos alcançar aquilo que queríamos, problematizar a questão e criar uma discussão inteligente. Em um dado momento acabamos caindo no assunto religão, o que poderia aquecer as coisas, mas felizmente não foi isso o que aconteceu, a professora conduziu a questão de maneira louvável e decidiu encerrá-la no momento certo.
Nietzche diz que a religião faz com o que o indivíduo não tenha a necessidade de pensar porque esta já lhe dá todas as respostas prontas e este ponto foi abordado por nós. Eu concordava com isso até que uma colega de classe levantou a questão da liberdade, mesmo que eu não tenha religião, ainda sigo normas sociais que me fazem pensar de uma certa maneira, e tenho pré-conceitos sobre o assunto, ou seja, sou mesmo tão livre assim para pensar?
A professora segue a filosofia de Aristóteles, a verdade é una, ou seja, a verdade não é individual, então algo que você pensou hoje com certeza alguma pessoa já pensou também, ou o você até mesmo leu em algum lugar e aceitou a idéia para si e para a sua vida, esse ponto também me fez pensar muito sobre liberdade (admito que encontro dificuldade para entender essa teoria de que a verdade é una, somos muito mais sofistas do que aristotélicos).
Então tudo bem, reverei meus conceitos sobre religião e sobre a Bíblia (apesar de ainda achar que tem muito dedo do homem nela), pensarei nisso e vou refletir sobre a minha relação com a fé.

Para finalizar:

"Triste não é mudar de idéia;
Triste é não ter idéias para mudar."
Francis Bacon

Um comentário:

vanessa disse...

aiii eu ainda faço psicologia também!!!!!!!